terça-feira, 21 de janeiro de 2014

RENOVAR-SE É REVITALIZAR A VIDA

 

água

 

Luisa Galvão Lessa colunaletras@yahoo.com.br

E assim como no dicionário, acredita-se que renovar é trazer para si novas expectativas, novas visões, preencher com o novo as lacunas que estão abertas nas nossas vidas ou que estão deixando a desejar.  Sabe-se que a atitude de renovar algo que não está dando muito certo em nossas vidas é algo que somente a própria pessoa pode fazer, com coragem, determinação, sinceridade, persistência.

Quando alguém decide renovar sua vida, seja lá por qual motivo for, aparece uma força interior que impulsiona e mostra o caminho a seguir. Essa é a essência da renovação agindo sobre a pessoa que deseja mudar, melhorar em tudo. É necessário ter vontade, ativar as energias, trazer os sonhos para a realidade, renovar ideias, planos, projetos, desejos, moldar o pensamento para as novas metas.

Renovar-se é uma espécie de magia, surge na mente e a pessoa tem que abraçar-se a ela, contagiar-se pelo espírito de mudanças, das ideias novas dos caminhos a seguir. Esse rico manancial do mundo das ideias é infinito nas suas possibilidades. É suficiente a pessoa estar em sintonia para essa força essencial que todos têm na vida. Para uns adormecida, para outros que brota de modo inesperado, por uma razão qualquer. Importante é sentir e agir!

Assim, quando nos questionamos sobre nossas vivências, é possível perceber se estamos vivendo nossas experiências de maneira favorável, se estamos evoluindo nas direções esperadas, desenvolvendo nossas capacidades e gerando situações positivas para a efetivação das almejadas conquistas, ou se ainda estamos parados girando em falso, percebendo que não se está indo a lugar nenhum. E, se for assim, é hora de reconhecer e permitir que o fluxo da essência da renovação se manifeste dentro de nós. E se a pessoa ainda não foi tocado pela essência da renovação e das possibilidades de mudar é hora de parar, pensar, refletir sobre a vida, aquilo que tem maior valor afetivo, espiritual, emocional. É hora de se perguntar: está no caminho certo? É isso mesmo que deseja? Ninguém vai a lugar algum se não sabe aonde quer chegar, essa é uma lei universal. É preciso ter metas, dar atenção e valor às habilidades, construir, realizar, sonhar. Assim, ao usar a essência da renovação a cada momento, a pessoa despertará sempre para novas ideias que vão mover potenciais em direção aos sonhos e metas.

É fundamental movimentar a essência da vida segundo as habilidades pessoais, sempre com justiça, lealdade, pureza, visão de futuro, promovendo, desta forma, a materialização das conquistas que deverão estar de acordo com as leis universais, onde cada um pode promover a prosperidade na essência da renovação. O segredo para criar e manter uma verdadeira mudança no comportamento está em conseguir se motivar e permanecer motivado. Viver bem consigo mesmo é o princípio, meio e fim da Paz.

DICAS DE GRAMÁTICA

À TOA OU À-TOA?

É preciso entender o que antes vigorava e o que agora impera, tendo em vista as mudanças oriundas do Novo Acordo Ortográfico. Veja, pois, a explicação: À toa, denotando o sentido referente “ao acaso”, “a esmo”, “sem fazer nada”, antes já era e depois da nova reforma continua sendo grafada sem o uso do hífen, haja vista que representa uma locução adverbial de modo. Vejamos o exemplo:

Passava à toa todas as manhãs olhando para o teto.

Atestamos que indica um fator circunstancial ora relativo ao verbo passar (passava).
À-toa, antes grafado com hífen e agora descrito sem ele (à toa), refere-se a um adjetivo, cujo sentido se demarca por “inútil”, “desocupado”, “insignificante”. Observa-se o exemplo a seguir:

Não passava de um à toa, pois não demonstrava nenhum interesse em crescer, tanto pessoal como profissionalmente falando.

===============

Luísa Galvão Lessa – Pós-Doutora em Lexicologia e Lexicografia pela Université de Montréal, Canadá; Doutora em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ; Membro da Academia Brasileira de Filologia; Membro da Academia Acreana de Letras; Pesquisadora PVNS – CAPES.

Um comentário:

Isaac Melo disse...

Felicitações pelo texto. E boas renovações para este 2014.

Abraços!

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.