quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

TUDO É

 

 

Esse coração que tanto ama,

Já depende de te amar, 

Sem o teu beijo,

Teu sorriso

Nada é.

Todo o resto se torna pouco,

O muito é você, sou eu,

Nada mais importa,

Nos teus braços.

Tudo é.

Nenhum comentário:

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.