domingo, 27 de julho de 2008

COOPERAÇÃO E COMPETIÇÃO: PILARES DA EDUCAÇÃO CIDADÃ

A pretensão deste artigo é convidar as pessoas, modo geral, sem distinção de raça e credo, a se comportarem com a vontade de experimentar e acreditar na aprendizagem que nós educadores somos capazes de transmitir, refletir, vivenciar, aproximando mais o professor, aluno, família, amigos uns dos outros, formando uma grande corrente que não pese, mas sim, que nos una cada vez mais।

Acredito que a dificuldade humana, no mundo atual, volta-se, prioritariamente, ao comportamento das pessoas em relação às outras। Algumas agem como senhoras absolutas da vida e, assim, vão esmagando, subjugando outras. Umas tantas aceitam, passivamente, viver sob o mando absolutista, curvando-se à vontade de alguém que tem poder e que desconhece cooperação e competição. Afinal, competir não é diminuir o outro e sim mostrar-lhe diferenças na forma de lutar na vida. Assim, cooperação e competição estão nas bases filosóficas da educação cidadã.

Mas, afinal, o que vem a ser educação? A literatura aborda variados conceitos e dentre tantos se escolhe aquele de Edgar Morin(2005): “educação não é somente transmitir conhecimentos, mas criar um espírito para toda vida, onde ensinar é viver em transformações consigo próprio e com os outros”। Com base nesse princípio é possível afirmar que fatores que garantem essa educação estão assentados em palavras como cooperação e competição. Assim é importante saber o que significam:
Cooperação (aprende-se)
A compartilhar, respeitar e integrar diferenças;
A conhecer nossos pontos fracos e fortes;
A ter coragem para assumir riscos;
Sentimentos e emoções com liberdade;
A participar com dedicação;
A ser solidário, criativo e cooperativo;
A ter vontade de estar junto.
Competição (inicia-se)
Com a discriminação e a violência;
Com o medo de arriscar e fracassar;
Em fazer por obrigação;
Pela repressão de sentimentos e emoções;
Pelo egoísmo, individualismo e competição excessiva.
Nota-se, então, que COOPERAÇÃO é um processo onde os objetivos são comuns e as ações são benéficas para todos. Enquanto a COMPETIÇÃO é um processo onde os objetivos são comuns, mutuamente exclusivos e as ações são benéficas somente para alguns. Neste sentido, Cooperação e Competição são processos distintos, porém, não muito distantes. A principal diferença é que no primeiro todos cooperam e ganham, eliminando-se o medo do fracasso e aumentando-se a auto-estima e a confiança em si mesmo. Ao passo que no segundo, a valorização e reforço são deixados ao acaso ou concedidos apenas ao vencedor, o que gera frustração, medo e insegurança.

Concluindo, diz-se que a educação moderna está em crise, porque não é humanizada, separa pensador do conhecimento, o professor da matéria, o aluno da escola, enfim, separa o sujeito do objeto. Mas nem tudo está perdido, ainda há tempo para cada um refletir sobre a vida, o jeito de ser feliz. Então o caminho é a Cooperação e a Competição, no sentido de construir um amanhã melhor. Pois como diz Carl Young, “Quem olha para fora, sonha; quem olha para dentro, desperta"!

DICAS DE GRAMÁTICA
EXMO SR. DR. JUIZ DE DIREITO ou EXMO. SR. JUIZ DE DIREITO?
- Depende da titulação da pessoa a quem se destina o tratamento. É muito usual na Justiça o cabeçalho endereçado ao EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO. Todavia, a tendência moderna é atribuir o designativo de doutor somente a quem de fato tem doutorado ou pós-doutorado. Por isso às vezes se vê escrito “Prof. Dr. Amâncio Flores”, ou mesmo “Prof. Amâncio Flores, Dr.", com a titulação no final . Sendo assim, é o bastante escrever EXMO. SR. JUIZ DE DIREITO . Na correspondência, oficial ou não, de cunho mais recente, dispensa-se qualquer titulação na frente do nome quando o destinatário não é mesmo doutor Ph.D.

A MAIORIA DAS PESSOAS FALTOU À FESTA ou A MAIORIA DAS PESSOAS FALTARAM À FESTA?
- As duas frases são consideradas corretas, mas a primeira é a mais recomendável: "A maioriadas pessoas faltou à festa". Neste caso, o verbo concorda com o núcleo do sujeito (maioria), que está no singular.

2 comentários:

Jorge disse...

Professora: A sra toca em dois pilares da sociedade moderna.
Até bem pouco tempo dizia-se que a diferença entre comunismo e capitalismo é que o primeiro se baseia na cooperação, enquanto que o segundo se estrutura sobre a competição.
Hoje esta comparação perdeu sentido, mas as duas vertentes do posicionamento humano ante o desafio das sociedades continua: cooperar ou competir?
A cooperação habita a casa da filantropia, do altruismo, da abnegação e do amor ao próximo. Vive da imagem de si propria, mas não subsiste se retirado de sua zona de conforto e idealismo.
Mas é a competição que faz a humanidade procurar seus objetivos. E se estes objetivos tiverem de ser guerreados, com certeza o serão.
É assim que a humanidade cresce. Não esqueça que somos resultado de uma competição.
Felicidades no seu Blog.

João Lima disse...

Professora, gosto de seus textos. Acho-os inteligentes, objetivos, de mensagens muito claras. Bem poderia escrever para um grande jornal, faria sucesso essa sua maneira de ler o mundo educacional.
João Lima

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.