quarta-feira, 18 de maio de 2011

COMO AGIR NO CASO DE UMA TRAIÇÃO?

 image

Viver não é, apenas, uma arte, antes de tudo é uma benção de Deus. O filósofo, cientista e matemático francês René Descartes [o pai da Filosofia Moderna], entre tantas renomadas figuras do mundo, afirmou que “dentre todas as criaturas, somente os humanos foram criados à imagem de Deus”. Ele tentou provar a existência Divina através da razão. E Deus é pai amoroso, generoso, que ama cada um de seus filhos. Surpreende, então, o comportamento humano fugindo aos preceitos do Pai. Observam-se, por exemplo, pessoas traindo e outras sendo traídas por diferentes formas e razões. Traição é uma palavra forte, pesada, triste, ferina. Deriva do latim traditione, que significa ação ou efeito de trair; intriga; deslealdade; felonia; aleivosia; perfídia; cilada; infidelidade. Em todas as suas formas, a traição é danosa ao ser humano. Ninguém nasceu e viveu preparado para sofrer traição de nenhuma natureza. O ser humano nasceu para ser feliz.

Porém, nem sempre, a vida se apresenta serena, no que diz respeito ao relacionamento entre pessoas. O ser humano é o animal mais traiçoeiro que existe na face da terra. Homens e mulheres traem uns aos outros. Às vezes por banalidade, futilidades, falta de auto-estima, caráter, personalidade frágil, insegurança, fraqueza, falta de objetividade, ausência de sinceridade, negação de valores éticos, morais. Há pessoas desleais com elas mesmas. Vivem num mundo de ilusões, mentiras, falsidades, fantasias. Fingem ser uma coisa quando são outra completamente diferente.

E nesse mundo de mentiras, traições, superar uma decepção amorosa é algo sofrido e difícil, tanto para homens quanto para mulheres. O processo de recuperação é sempre doloroso. O que não se pode fazer é deixar que uma frustração dessa natureza influencie os relacionamentos sociais e a pessoa se transforme num mar de infelicidade.

A traição, a infidelidade é como arrancar o coração da alma de outra pessoa. Uma dor dilacerante, desdourante. Enquanto a dor do traidor é totalmente diferente da dor do traído. O traidor tem dor no orgulho e o traído tem a dor da alma e no vazio da esperança. A dor do traidor é arrogante e a do traído é humilhante. A pessoa fica envergonhada consigo e com o mundo, embora não carregue culpas. Sente-se enganada, ludibriada, lesada naquilo que tem de mais sagrado: os sentimentos do coração.

Sofrer uma desilusão amorosa é algo tão forte e sofrido que muita gente se tranca para o amor. Algumas pessoas ficam meses e até mesmo anos isoladas com medo de se envolver numa nova cilada. Elas criam uma barreira que impede qualquer aproximação afetuosa com o outro sexo. É um temor que toda a dor do passado passe a afligir, novamente, seu coração. Trancar-se para o mundo parece ser uma solução.

Segundo orientação psicológica, é importante para a pessoa que sofreu uma decepção amorosa dar a si mesma a chance de ser feliz. Se frustrar, achando que todas as pessoas são iguais, só vai prejudicar ainda mais a vida sentimental. É importante que a pessoa que está atravessando essa fase se dê uma oportunidade para ser feliz ao lado de alguém que valorize seu sentimento, valorize-a como pessoa, como profissional, colocando-a no centro da vida a dois.

A Psicologia orienta como se deve proceder para não fenecer de desilusão, tristeza, melancolia. Aqui estão algumas pistas:

- Fazer uma auto-análise e olhar se compensa se descabelar e estacionar no tempo por causa de outra pessoa;

- Lembrar-se que cada ser humano é um sujeito ativo, que precisa de trabalho, amizade, lazer, diversão. Logo, não há necessidade de estender a tal dor para a eternidade;

- Nunca olvidar de cultivar o amor. Caso contrário a pessoa ficará mais frustrada e com falta de perspectivas amorosas na vida;

- Ter consciência que a dor não passa de um dia para o outro. Muitas vezes é preciso chorar, não se pode ser forte o tempo inteiro. Embora o choro faça parte da vida, a tristeza não poderá ser uma coisa sem fim;

- Não esquecer que o coração é sempre capaz de amar.

Então, é importante à pessoa que sofreu a dor da traição abrir o coração e permitir que alguém possa adentrar, habitar, co-habitar, residir, morar. Agindo assim permite-se voltar ao amar novamente, pois somente desse modo a pessoa conseguirá preencher o vazio que ficou no coração. E, embora no início pareça que o mundo vai desabar, a vida segue seu curso, e há coisas importantes para fazer: erguer a cabeça e colocar o pensamento em outra área, seja escola, trabalho, família, amigos. Enfim, nessa fase a família, o trabalho, amigos ajudam muito. Porém o importante está dentro de cada pessoa: a coragem de seguir em frente e o desejo de ser feliz.

DICAS DE GRAMÁTICA

- São duas palavras que têm o mesmo som (homófonas), mas com significados diferentes. Vamos a eles:

Tachar = acusar, pôr tacha, atribuir um defeito; atribuir uma qualidade em sentido negativo. Exemplo: Maria tachou Francisca de ser falsa; Maria acusou Francisca de ser falsa.

Taxar = tributar, dar ou fixar tributo, taxa ou preço; atribuir uma qualidade em sentido positivo. Exemplo: A Prefeitura taxou os camelôs em 15%; A Prefeitura fixou taxa aos camelôs em 15%.

Nenhum comentário:

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.