sábado, 10 de setembro de 2011

ESSA TAL SAUDADE

ESSA TAL SAUDADE

Palavra que traduz a falta de algo ou alguém
Um ente querido, um amigo ou o ser amado
Saudade é solidão acompanhada do além,
É quando o amor ainda não foi embora,
Mas o ser amado já é de alguém...

Saudade é gostar do passado que passou,
Mas a saudade restou e ficou
A machucar, sangrar, recordar no coração,
É ver a vida sem olhar a razão
Sentir o peito apertar de dor...

Saudade é sentir aquilo que se perdeu,
Que não existe mais
Um amor que partiu, um carinho demais
Um coração solitário, que adormeceu,
Enfraqueceu e não volta jamais...

Saudade é o inferno em vida,
É a dor daquilo que se perdeu
A lembrança do que não se esqueceu,
É o sonho, a memória perdida,
O embalo da vida entorpecida...

Uma só pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou,
Por que assim nada marcou
A infinita vontade de compartir, 
Sentir a vida em dois, dividir...

Essa saudade é o maior dos sofrimentos
E não senti-la é viver sem lembranças
Sem a memória do tempo, dos momentos
Dos sonhos, dos alimentos,
Passar pela vida sem envolvimentos...

Nenhum comentário:

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.