quinta-feira, 10 de maio de 2012

TER ALGUÉM PARA AMAR

 

Ter alguem para amar é ter companhia para compartilhar:

Os segredos,
As promessas,
Os problemas,
As soluções.

O dia a dia
Os sonhos,
As esperanças,

Os desejos,

Os segredos,
As promessas,
Os problemas,
As soluções.

Não ter alguém fica difícil:

Sair,

Passear,
Sorrir,
Sonhar,
Sentir,

Planejar,

Dividir,

Compartilhar,

Somar.

Recordar um amor é lembrar momentos:

Inexplicáveis
Incompreensíveis
felizes....

Passados...

As lembraças fazem:
Sorrir,

Chorar,

Refletir,

Meditar,

Decidir,

Seguir.

A aprendizagem de perder um amor conduz:

À realidade,

Ao novo amor,

À maturidade,

À experiência,

À escolhas pensadas.

Porque o AMOR é quando a gente mora um no outro,

Não se deixa levar por ninguém,

Confia, acredita, quer bem,

Não engana, não mente, não finge,

O amor é entrega, doação,

Amor é felicidade que não trai o coração.

Nenhum comentário:

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.