sexta-feira, 17 de julho de 2015

FERA DA VIDA

 

 

Luisa julho1

A vida não é eterna, tudo tem prazo,

Nossas vontades mudam, assim como o ocaso,

Em cada dia uma ventura,

Uma história de conquista,uma ternura,

Um amor bandido,enganador fingido,

N’outro um dia santo, com reinos

Fadas, príncipes, castelos e encantos.

Mas nunca acredito, que todos sejam anjos,

O mundo não é só habitado por arcanjos,

Há entes sombrios, maldosos, desonestos,

Que na gente pregam peças e deixam restos.

Mas quero crer que a vida é sempre bela,

Não há mal que dilacera,

O coração de quem é fera.

Nenhum comentário:

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.