sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Alma gêmea de minh’alma

 

 

mapa-do-amor1

Alma gêmea de minh’alma...
energia que enche de esperança a minha vida....
Fonte onde posso alimentar a sede
dos sonhos, nostalgias e magias.
Eu estava a partir para outro espaço,
na busca de um eu para o meu caminho.
Mas, inesperadamente, chegaste devagarinho,
E encheste-me o coração outra vez.
Será agora para o SEMPRE?

Alma gêmea de minh’alma...
Se me queres tão intensamente, tece-me de felicidade,
abraça-me com sinceridade e diz-me a palavra mágica:

I love you!!!

I Love you...

I Love you...

Tantas e tantas vezes,

Assim a provar o mel que nasce da boca.

Alma gêmea de minh’alma,
Se eu te perder outra vez,
serei de ti a eterna saudade,
a lembrança que não se apaga jamais,

A dor mais doída,

A ferida que não cicatriza.

Alma gêmea de minh’alma,
Se um dia novamente me deixares,
entre as curvas dos caminhos,
haverás de mergulhar entre espinhos,

Porque as flores não mais verás.

Os teus olhos se fecharão na luz,

E eu permanecerei nos dias teus

Sendo a tua claridade no Céu.

3 comentários:

Clécio Lima e Souza - GO. disse...

Senhora "poeta", como se dizia a Cecília Meireles, essa tua poesia é um hino ao amor que chega, à esperança, a fé na união a dois. É lindo demais, uma pureza, uma sinceridade, em cada palavra, num arranjo tal que somente os poetas são capazes de dizer. Parabéns!

Cristovão Assis Oliveira - um poeta marginal, mas que ama o Amor. disse...

Professora Lessa, sempre uma surpresa a sua poesia! Ela encanta pela beleza e forma. Ela toca profundamente a alma, é uma benção ter sentimentos assim e sentir tão intensamente a vida e o amor. " I love yoy... I love you... I love you"! Feliz essa "Alma gêmia da minh'alma".

Anônimo disse...

lve you too luisinha, continue com o belo trabalho. espero uma postagem sobre se cortar. bjs

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.