quarta-feira, 9 de outubro de 2013

DIFICULDADES NA INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS

 

interpretação textos

 

 

DIFICULDADES NA INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS EM CONCURSOS

É muito comum, entre os candidatos de um concurso público, a preocupação e dificuldade na interpretação de textos. Isso acontece porque falta para muitas pessoas informações específicas a respeito da tarefa de ler e compreender textos, assim como há um limitado conhecimento vocabular. O vocabulário de uso corrente é limitado, assim, também, aquele vocabulário que permite á compreensão do pensamento alheio.Dizem-se que essas pessoas possuem um vocabulário elementar. Logicamente terão dificuldades em ler e interpretar textos que extrapolem esse universo lexical.

Aqui, neste breve artigo, considerando às necessidades que possuem as pessoas, na ação de ler, compreender e interpretar textos,faz-se breves comentários sobre essa importante e valiosa tarefa, explicando, um pouco, o que significam alguns itens importantes no ato de ler, compreender, interpretar. Essas três ações são essenciais na vida e, prioritárias, nos momentos de enfrentar um CONCURSO. Antes de tudo é preciso compreender algumas terminologias fundamentais e decisivas na interpretação de um texto. Sem esses conhecimentos as pessoas irão para uma Prova de Concurso  como para um jogo de loteria. Vejam-se conceitos importantes:

TEXTO – é um conjunto de ideias organizadas e relacionadas entre si, formando um todo significativo capaz de produzir INTERAÇÃO COMUNICATIVA (capacidade de CODIFICAR E DECODIFICAR).

CONTEXTO – um texto é constituído por diversas frases. Em cada uma delas, há uma certa informação que a faz ligar-se com a anterior e/ou com a posterior, criando condições para a estruturação do conteúdo a ser transmitido. A essa interligação dá-se o nome de CONTEXTO - Nota-se que o relacionamento entre as frases é tão grande, que, se uma frase for retirada de seu contexto original e analisada separadamente, poderá ter um significado diferente daquele inicial.

INTERTEXTO - comumente, os textos apresentam referências diretas ou indiretas a outros autores através de citações. Esse tipo de recurso denomina-se INTERTEXTO.

INTERPRETAÇÃO DE TEXTO - o primeiro objetivo na interpretação de um texto é a identificação de sua ideia principal. A partir daí, localizam-se as ideias secundárias, ou fundamentações, as argumentações, ou explicações, que levem ao esclarecimento das questões apresentadas numa prova de concurso, por exemplo. É necessário tomar os seguintes cuidados: 

a) Ler atentamente todo o texto, procurando focalizar sua ideia central;

b) Interpretar as palavras desconhecidas através do contexto;

c) Reconhecer os argumentos que dão sustentação a ideia central;

d) Identificar as objeções à ideia central;

e) Sublinhar os exemplos que foram empregados como ilustração da ideia central;

f) Antes de responder as questões, ler mais de uma vez todo o texto, fazendo o mesmo com as questões e as alternativas;

g) A cada questão, voltar ao texto, não responder “de cabeça”;

h) Se preferir, faça anotações à margem ou esquematize o texto;

i) Se o enunciado pedir a ideia principal, ou tema, estará situada na introdução, na conclusão, ou no título;

j) Se o enunciado pedir argumentação, esta estará localizada, normalmente, no corpo do texto.

Note-se, então, que a interpretação de um texto exige da pessoa atenção especial, tais como uma leitura atenta, compreensão do sentido das palavras, valor denotativo ou conotativo. Assim, para obter mais êxito nessa tarefa, fazem-se necessários:

a) Conhecimento Histórico – literário (escolas e gêneros literários, estrutura do texto), leitura e prática;

b) Conhecimento gramatical, estilístico (qualidades do texto) e semântico. Ainda, é importante conhecer o sentido das palavras. E nesse sentido incluem-se: homônimos e parônimos, denotação e conotação, sinonímia e antonímia, polissemia, figuras de linguagem, entre outros.

c) Capacidade de observação e de síntese;

d) Capacidade de raciocínio.

Assim, interpretar exige do leitor: 

SABER ler bem

COMPREENDER o sentido do texto

- EXPLICAR, COMENTAR, JULGAR, TIRAR CONCLUSÕES, DEDUZIR.

- TIPOS DE ENUNCIADOS

· Através do texto, INFERE-SE que...

· É possível DEDUZIR que...

· O autor permite CONCLUIR que...

· Qual é a INTENÇÃO do autor ao afirmar que...

- INTELECÇÃO, ENTENDIMENTO, ATENÇÃO AO QUE REALMENTE ESTÁ ESCRITO

- TIPOS DE ENUNCIADOS:

· O texto DIZ que...

· É SUGERIDO pelo autor que...

· De acordo com o texto, é CORRETA ou ERRADA a afirmação...

· O narrador AFIRMA...

Nesse processo de interpretação de um texto, seja ele num concurso público ou não, muita atenção deve ser dada ao texto. É muito comum, mais do que se imagina, a ocorrência de muitos erros de interpretação. Esses erros, também, podem fazer parte da extrapolação (viagem) que ocorre quando o leitor sai do mundo do escritor; da omissão de outras ideias do texto, na hora da interpretação, ou acrescentando ideias que são do conhecimento prévio do leitor, mas que não fazem parte do texto; redução, ao esquecer que um texto é um conjunto de ideias; contradição, quando as ideias contrários levam o leitor a fazer interpretação equivocada e, assim, errando a questão solicitada.

Conclui--se o artigo dizendo que muita gente pensa haver a ótica do escritor e a ótica do leitor. Isso até existe, mas numa prova de Concurso, o candidato deve sempre considerar o que o AUTOR DIZ e nada mais.

DICAS DE GRAMÁTICA

Como saber quando é correto usar ONDE e AONDE?

- O A na frente do ONDE significa PARA. Ex; AONDE você vai? (Significa Para onde você vai).

- ONDE = lugar em que/ em que (lugar). Indica permanência, o lugar em que se está ou em que se passa algum fato. Complementa verbos que exprimem estado ou permanência e que normalmente pedem a preposição em: Onde estás? – Em casa.

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.