quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

ENLACE DE AMOR

 

flor de beija-flor

Outro dia disseram para procurar um amor,

Mas amor não se procura,

Como roupa ou flor,

Amor simplesmente surge,

Borbulhando de emoção,

Sem que a gente queira,

Ele invade o coração,

Sem nossa permissão,

Sem que possamos fazer escolhas,

O coração sozinho elegeu,

O ser que vai habitar tua alma,

Mostrar o mundo na palma.

O coração tudo faz,

Sem indagação,

Vai plantando a semente,

Turbina a emoção,

Deixa o corpo feliz,

A alma como raiz.

Quanto se percebe,

Já se está amando, namorando,

Num arrebatamento,

Que invade a alma,

Tira a calma,causa emoção,

Mas faz bem ao coração.

Que quer ser feliz,

Amor é poder,

É luz, alvorecer,

Luz perfumada,

Rosa encantada,

Perfume de Jasmim,

Nas rosas do meu jardim,

Que dá felicidade.

Nenhum comentário:

A vida da gente é feita assim: um dia o elogio, no outro a crítica. A arte de analisar o trabalho de alguém é uma tarefa um pouco árdua porque mexe diretamente com o ego do receptor, seja ele leitor crítico ou não crítico. Por isso, espero que os visitantes deste blog LINGUAGEM E CULTURA tenham coerência para discordar ou não das observações que aqui sejam feitas, mas que não deixem de expressar, em hipótese alguma, seus pontos de vista, para que aproveitemos esse espaço, não como um ambiente de “alfinetadas” e “assopradas”, mas de simultâneas, inéditas e inesquecíveis trocas de experiências.